domingo, 25 de junho de 2017

Pau na cerveja


Pau na cerveja

Estou no domingo a relaxar
Tomando uma gelada
E minha mente a fantasiar
Uma deliciosa trepada.

Não paro de imaginar
Seu pau na cerveja afogado
Pronto para eu chupar
E beber do teu leite derramado.

Minha buceta está a piscar
Ao imaginar essa socada
Sentir pau gostoso a entrar
Nessa gruta molhada.

Gemidos e gritos de prazer
O mundo inteiro vai ouvir
Quando gulosamente me foder
Até o orgasmo eu atingir.

Imagem oriunda do Goolge

Nega Fogosa

Mimo sensual da Fogosinha

 Na solidão do aconchego
Pensamento libidinoso
Mexeu com o sossego
Da nega, ela quer um fogoso

Um tesão incontrolável
Deixou a nega molhada
Só pensando na trepada
Pois ela é insaciável

Esta nega é muito quente
Assim mostras os versos
Lateja ela e o leitor
Que parece ser bom fodedor

Ela quer fazer diferente
Regar o pau com cerveja
Derramar um espumante
Na gruta que viceja


Fogosinha

Amei essa interação bem tesuda!

terça-feira, 6 de junho de 2017

Sem Pudor


Sem Pudor


Minha xoxota molhada
Abre-se como uma flor
Vem do seu néctar provar
Chupa-me com ardor
Lambe-me, morda-me
Coma-me sem pudor.

Entre quatro paredes
Nada é proibido
Quero me enroscar na sua indecência
Ter seu membro rígido submetido
As minhas loucas fantasias
No meu sumo orgástico vê-lo embebido.

Nega Fogosa

segunda-feira, 29 de maio de 2017

Sexo e Cerveja


Sexo e Cerveja

Quero fazer sexo diferente
Vou derramar muita cerveja
Pelo meu corpo inteiro
Sei que me deseja
Sinta o gosto da bebida na xoxota
Vem amor, me lambe, me chupa, me beija.

Quando meu gozo jorrar
Você sentirá o meu mel
Misturado ao sabor da bebida
Sentirás um prazer imensurável
Irás querer sempre mais
O sumo dessa buceta insaciável.

Quero sentir o gosto do meu gozo
Dê-me tua língua para eu sugar
Sorver todo o meu suco
Dessa louca mistura me embriagar
Depois será a minha vez
Chapar-te-ei até fazê-lo gozar.

Na dança do sexo com cerveja
Nossos corpos molhados
Irão iniciar o vai e vem do prazer
Completamente excitados
Chegaremos ao gozo final
Então adormeceremos saciados.

Imagem retirada do Google.

Nega Fogosa

quarta-feira, 3 de maio de 2017

Sexo Insaciável


Sexo Insaciável
  
Seja noite ou dia
Em casa ou no motel
Entrelaço-me na luxúria
Do sexo insaciável.

Nos braços do meu amado
Viajo no desejo e no prazer
Deixo-o com tesão danado
Louco para me comer.

Montada em seu caralho de asa
Minha vagina fica um fogaréu
Pois o vai e vem é igual brasa
Gozo pra dedéu.


Nega Fogosa


Interação de Nuno Filipe

Escuta bem o que te digo
Para depois não poderes dizer
Que não sonho contigo
Nem imagino o momento de te ter
.
Deitada por baixo ou por cima
Mas sempre cheia de prazer
Depende apenas do clima
É preciso é desejo de foder
.
O orgasmo será o talismã
Que o momento te pode dar
De tarde, noite ou manhã
O que interessa é gozar.

Amei essa interação do amigo Nuno Filipe!

quinta-feira, 27 de abril de 2017

Luxúria e Prazer


Luxúria e Prazer


Até quando estarei a fantasiar
Dormirei em lençóis solitários
Gemerei ao toque de minhas mãos
E revirarei os olhos em delírios?

Até quando meu amor
Minha boceta viverá lambuzada
Pelas lembranças do prazer proporcionado
Por tua pica tarada?

Até quando meu garanhão
Minha xana irá reclamar
Da ausência de tua língua a lhe lamber
Da tua boca a lhe chupar?

Vem me amar sem pudor
Meu desejo derreter
Teu membro me penetrar freneticamente
Provocando-nos gemidos, luxúria e prazer.

Nega Fogosa


Interação do Poeta Nuno Filipe

Não quero ser atrevido, 
Mas digo-te, estou chegando
Pode ser que ao meu ouvido
Tu digas: Vai entrando
.
E aí sim, estarei satisfeito
Pronto para o que der e vier
E acredito que tenho muito jeito
Para dar prazer a uma mulher.


Obrigada Nuno por essa interação!


Interação de Sexo, Poesia e Erotismo

Essa nega assim fogosa
deixa o homem encandescente,
confesso que fiquei curiosa
com o seu fogo tão ardente.

Muito bela e excitante
é a tua poesia
escreveste pro teu amante
versos cheios de luxuria.

Sexo, Poesia e Erotismo

quarta-feira, 26 de abril de 2017

Devaneios do Prazer


Devaneios do Prazer

Minha boceta é vulcânica
Quando em ti estou a pensar
Bate logo aquela louca vontade
De contigo transar
Sentir teu cacete preencher minha boca
Para, com avidez, te chupar.

Massagear o teu pau batendo uma punheta
Lamber, sorver teu leite, me lambuzar
Com teu gozo de macho tarado
É o que quero e estou a desejar
Uma boa trepada e como cachorra no cio
Dar-te minha boceta para tu sugar.

Com minha xana umedecida
Piscando de tesão
Continuou a devanear
Sentindo o vai e vem do teu pau gostosão
Para aplacar meu desejo
O jeito é recorrer à masturbação.

Nega Fogosa

terça-feira, 25 de abril de 2017

Nega Fogosa


Nega Fogosa

Nega fogosa
É assim que meu amor me chama
Quando estamos no ápice do tesão
Seja de pé ou na cama
Com seu caralho a ponto de bala
Para atirar na minha boceta em chama

Nega fogosa
É assim que meu amor me chama
Quando me penetra com seu cacete duro
Sente minha buceta em chama
Aumenta o vai e vem gostoso
E num grito o nosso gozo se derrama.

“Ah! Nega fogosa
Como você outra não há”
É assim que meu amor me diz
Quando termina de gozar
E ficamos juntos um nos braços do outro
Ele ainda todo fogoso a me acariciar
Eu, sem pudor, reavivando sua excitação.

Nega Fogosa